9.2.04

Prefiro ser puta

Mas eis que eu e Madame demos de cara com o tal best-seller de Lolita Pille, Hell - Paris 75016, que começa assim: "Eu sou uma putinha...".

Ok. Você pode ser uma putinha.

Mas achamos melhor se o livro começasse com: "eu sou uma puta".

Putinha já é diminutivo por si só. Cheira a patricinha traidora e frívola. Nada que valha a pena e o dinheiro. Puta, por sua vez, tem muito mais nobreza. Soa mais interessante. Consegue perceber a diferença? Nada a ver com putona. Putona não é melhor do que puta. Puta simplesmente é. E não precisa provar nada. Em livro algum.

E assim Lolita Pille conseguiu arruinar nossa curiosidade no primeiro parágrafo. Fin.