30.3.04

since feeling is first - e. e. cummings

since feeling is first
who pays any attention
to the syntax of things
will never wholly kiss you;

wholly to be a fool
while Spring is in the world

my blood approves,
and kisses are a far better fate
than wisdom
lady i swear by all flowers. Don't cry
--the best gesture of my brain is less than
your eyelids' flutter which says

we are for eachother: then
laugh, leaning back in my arms
for life's not a paragraph

And death i think is no parenthesis

29.3.04

laid on your back with... Yasser

trilhas sonoras estúpidas - pt. I

Uma mensagem num fórum fez com que eu lembrasse em detalhes sórdidos o meu *primeiro beijo*, que foi muito satisfatório, por sinal, já que eu era bem crescidinha e já tinha ouvido falar do papel da língua no ato.

Daí eu lembrei que foi provavelmente nessa época que uma mania estúpida se instalou permanentemente em mim. Sabe como é, eu, como pessoa cerebral, não consigo me entregar plenamente aos instintos. Sempre fica um resíduo de pensamento na minha cabeça.

Mas não só pensamento, como trilhas sonoras impertinentes também.

Então, em vez de pensar numa musiquinha bonitinha e romântica para aquele momento divisor de águas, eu tinha em loop na minha cabeça "Finally", da Ce Ce Peniston.

Lembra?

Finally it has happened to me
Right in front of my face
My feelin's can't describe it
Finally it has happened to me
Right in front of my face
And I just cannot hide it

Meeting Mr. Right, the man of my dreams
The one and only true love or at least it seems
With brown coco skin and curly black hair
It's just the way he looks at me, that gentle lovin' stare

Finally you come along
The way I feel about you it just can't be wrong
If you only knew the way I feel about you
I just can't describe him oh no no


*que estúpido*

to be continued...

27.3.04

albergue espanhol

Nem pedi licença para roubar este maravilhoso relato do saudoso Mascote, mas vou postar mesmo assim. Se ele ficar puto vai ser mais engraçado ainda.

Então repare no que tem acontecido com o querido Mascote em seu novo lar, Barcelona:

"eu todo dia entrava na internet, pegava uns telefones de gente alugando quarto e ligava. na minha primeira ligacao, conheci um brasileiro. eu nao falo absolutamente nada de espanhol. acho q nem portunhol posso dizer q falo. um desastre completo. eu simplesmente falo portugues fazendo sotaque castellano. e muito nojento mesmo, mas acho q eles entendem (as vezes). entao, liguei pro cara (q ate entao nao sabia q era brasileiro) e comecei a conversar. notei q o sujeito falava um portunhol meio tosco tb e perguntei se ele era brasileiro. ele disse q sim (mas continuou falando espanhol). ai eu disse q tb era. ai ele falou portugues. o q me intriga e como q esse cara nao desconfiiou q eu fosse brasileiro?

fui conhecer o apartamento. um nojo. e limpo mas e tudo velho caindo aos pedacos. ele me mostrou 3 apartamentos. qdo vi os 2 ultimos ate cheguei a pensar em ficar com o primeiro de tao nojentos q eram os outros. credo. ai tava conversando com ele e tal, e percebi q alem dele falar "no hay" o tempo todo, ele tb me parecia ser gay. so desconfiei mas continuamos conversando, ate q ele cruzou as pernas. do jeito q ele cruzou, tive quase certeza q ele era gay. entao o telefone tocou, ai eu tive certeza. era uma outra bicha loca do brasil q ta vindo pra ca. ele comecou a falar "pode vir sim q lugar pra vc ficar tem. eu ate vou te colocar (ou colocar em vc HA HA HA) num apartamento com um finlandes gay pra vc ficar mais a vontade". depois ele ainda comentou com a outra bicha em abrir um salao de cabeleireiros aqui... e bicha e pronto.

qdo ele desligou o telefone fiquei ate com medo. ele me ofereceu bebida e me olhou meio estranho. medo! pedi umas dicas pra ele e tal. acho q o "cara" percebeu q eu nao tinha gostado muito do lugar e disse "mesmo q vc nao venha morar aqui, venha me visitar qquer dia". isso sem contar q ele aluga 4 apartamentos e queria q eu fosse morar no mesmo q ele mora. sai fora sua bicha de merda.

ele mora aqui faz tempo e poderia ser uma boa ajuda, mas nao faco uma visitinha pra ele nem fodendo."


Agora ele disse que mora com um árabe nojento. hahaha. Machocote de um jeito ou de outro vai ter que por a mão no kibe alheio....

true?

(heheh, novidade pra mim, então dá licença)

Spandau Ballet may reunite

é feio ser bonito?

Eu também achei uma pelação de saco o bafafá sobre Charlize Theron em Monster. Essa coisa de atriz desbundante querer mostrar serviço já encheu o saco. Dá pra ser só gostosa? Que febre mala. Tipo: Nicole Kidman, já sabemos que você superou o fim do seu casamento, cria dois filhos e ainda tem tempo para fazer 20 mil filmes e ganhar Oscar (ganhou? nem lembro). Nicole forçando baranguice em The Human Stain foi duro, muito duro de engolir (unha suja não é suficiente para ser tosca). A Cameron Diaz parecia uma globetrotter em Quero Ser John Malkovich.

Porra. Deviam dar emprego para bons atores feios de verdade.

Esse povo deve achar que é bonito ser feio. No mínimo.

Enfim. Hoje não estou conclusiva. Na verdade eu me sinto como um ventilador espalhando merda/palavras, então não procure muito nexo.

Tudo isso é porque eu caí em Aileen: Life and Death of a Serial Killer. E tá, vou ver Monster, mas pela psycho em si, cuja história é muito americanamente bizarra.

jc stands for jarvis cocker


Encontrei Jarvo


Olha... antes que você também pergunte, eu não assisti à Paixão de Cristo. Também não agendei para tão cedo. É bem capaz que eu assista por acidente, em alguma noite modorrenta e dependente dos programadores de TV a cabo. Mas é só.

E se pastor, padre e rabino pode muito bem falar sem nem mesmo ter visto, eu também posso.

Não, não, não. A Paixão de Cristo não acrescentará nada e não mudará minha opinião sobre o JC-de-doismilanos-atrás, que é a seguinte: JC-de-doismilanos-atrás foi uma figura interessante, mas muito relapsa. Se tivesse se dado ao trabalho de patentear algum de seus discursos e milagres, certamente não haveria tanta merda sendo dita em nome dele.

E haja merda no mundo. Putaqueopariu.

Já notou que eles estão entre nós? Eles, os creeentes. Muito espertos eles, os crentes. Antes, perfeitamente reconhecíveis, eles, os crentes, se vestiam e se portavam de maneira peculiar: tinham chiliques inflamados e discursos epiléticos; a mulherada, de cabeleira nojenta e saias muito cafonas; os homens de ternos vagabundos. A bíblia, perfeitamente posicionada debaixo do sovaco.

O reconhecimento era tão instantâneo que dava tempo suficiente para atravessar a rua, sair gritando ou abaixar as calças.

Pois agora eles andam disfarçados de pessoas normais. Pessoas das quais jamais desconfiaríamos. E daí, numa conversa normal, eu e minha grande boca costumamos dar muitos foras. E eu e minha grande boca não sabemos quando parar, porque, afinal de contas, o verbo gongar está entre os meus pre-di-le-tos.

Não salvação fora do gongo. Sério mesmo. Gente que não tem senso de humor para dar uma gongadinha eventual na própria religião ou na própria cara não merece meu respeito.

E eles, os crentes, não sabem conjugar o verbo do gongo. No, sir. Levam tudo à sério. Ficam com cara de descrente (pun intended) quando você diz que não aceita JC-de-doismilanos-atrás e enumera suas razões. "Mas você é atéia?". Segundo Madame, não sou. Eu acredito em horroróscopo. Haha. E acredito em energias, especialmente a elétrica.

Esse post não deve chegar a lugar algum, mas eu só queria tentar explicar por que meu cu não suporta mais o filme do tio Gibson e por que ando cada vez mais beligerante toda vez que um grupelho de crentes toca a minha campainha ("oláááá, teria um minuto..?") ou quando tentam enfiar uma folha Universal bem dobrada na mão. Chega de "deus é fiel" (precisa de adesivo?). Que cafonalha. Quanto tempo vai levar para esse povo ficar mais elegante? Mais dois mil anos?

É possível viver em paz num mundo onde JC signifique apenas as iniciais de Jarvis Cocker?

22.3.04

retards only

Ao. Finalmente eu vi, bem bêbada de vinho bom. Fans Only é o sonho erótico típico de um fã de Belle & Sebastian. Tão lindo que estou prestes à converter mais uma fiel à Igreja dos Belle & Sebastians dos Últimos Dias. Amém! As legendas em português - minhas muletinhas - são um bosta, no entanto. Com direito a coisas adoráveis do tipo: "quiz" (quis), pôrra (porra, caso vc não saiba, haha) e "cantor de Roque". Amo. Diz que foi de propósito, diz? Mas enfim... escoceses falando são simplesmente fofos, apesar de às vezes ininteligíveis. Como quando a Isobel quis dizer erratic e eu crente que ela falava erotic.

Mentes poluídas?

Alguém me explica porque diabos a borboleta azul e manca roubou meu sono? Dramin has let me down. Hoje vamos de coisas mais fortes porque eu não suporto virar bife à milanesa na cama, rolando e rolando.

21.3.04

chique é o verniz. a elegância é a madeira.

O órgão sexual da mulher nada mais é do que um investimento a serviço do poder.

Quem mais poderia ter proferido tais pégolas senão Clodovéia? Já deu uma passadinha no site? É uma delícia... hahaha.

20.3.04

o caminho das borboletas (mancas)

Anamaria, que usa calcinha de bolinha amarelinha de verdade, ontem me apresentou ao drink que mudou a minha vida: saquê com um picolé de limão enfiado no copo. Adoro Hell-ena dançarina do ventre. Síndrome de Fedora Abdalla. Underwear dancing com seus amigos queridos. Todo mundo abafa o mico e ninguém avisa. Não é ótimo?

Borboletas azuis de uma asa só voam até que altinho. Adoro.

Feliz aniversário, byana! Keep on trucking.

19.3.04

these are a few of my favourite things - pt. 1

Então - inspirada pela música da fraulein Maria - começarei a postar algumas das coisas que eu amo, sem mais nem menos. Daí você já sabe.


Elodie Bouchez


"When I was sixteen, I was represented by a teen modeling agency. Serge Gainsbourg saw my photo and asked me to play a role in Stan the Flasher, which he directed. Not many people saw that film, so it didn't exactly start my career. But Serge gave me an understanding of quality, and the importance of paying attention to details."

(tenho para mim que serge, o duende hebreu, deve ter feito *o* teste do sofá que mudou a vida da jovem elodie para sempre... haha)

Luxo.

heaven knows...

Olha que ótemo: Morrissey gets a job*.

Tia velha. Amo para sempre.


Norman-Bates-couve


Você ouviu I have forgiven jesus na Patolina? Então... tem certeza? Porque eu juro que ouvi assim, numa frase meio sortida, "the world is full of crashing bores", que é o nome de outra música do CD, certo?? Alguém, explique. Em todo caso, é joydivisionesca, néam?

Mas ESCÂNDALO mesmo é a notícia de um bem bolado entre Nancy Sinatra + Moz + Jarvo + Bono. Tipo, wettest dream ever. To Nancy with love. Já quero.

Sim... e o Gori disse que a BBC disse que I know it's over é antídoto para depressão. Alô?? Discordo totalmente porque eu era criança, impressionável e depressiva (hoje sou tããão diferente) e super levava a sério o: see the sea wants to take me, the knife wants to slit me...

(*sugado dos polaroid.)

quase-tia


my pride and joy


Não disse que hoje de manhã o Mr. Postman teria surpresinhas pra mim? Então... Não foi vinho, mas uma caixa cheia de presentinhos das minhas queridas, direto dos EUA.

E no meio dos presentinhos, uma foto fofa da minha boneca-vomitinho, a Maya, que cresce numa velocidade assustadora e até rabisca cartinhas para mim...! *chuif* Olha o cabelinho! A traidora está ficando loira! Ela era carequinha quando nos vimos da última vez. Chorava copiosamente só de pirraça, até eu entrar debaixo do chuveiro com ela, aí então ela gargalhava.

É. Porque ninar não adiantava. Acho que ela tinha raiva, porque em vez de "nana-nenê" eu cantava "I just don't know what to do with myself". Segurava por debaixo dos bracinhos e cantava... enquanto ela se contorcia e dava chutinhos no ar.

Então, sou quase tia. Já que a mãe dela só não é minha irmã de sangue por questões logísticas. Tenho planos incríveis de corrupção para a pequena Maya... OK, não tão terríveis assim, porque a mãe dela é bem desencanada. Mas já sonho com as férias dela seja lá onde eu estiver. Pequena Maya será meu laboratório de coisas incríveis para serem feitas com crianças, para o caso de algum dia eu querer parir alguém.

18.3.04

campanha da fraternidade/retarde uma retardada



E o motto dos kardecistas é... não há salvação fora da caridade (ou não há caridade fora da salvação?). Tanto faz. Mas se você for um kardecista solidário, judeu (de kippah), cristão (católicos são divertidos/testemunhas cabeludas fedem), pagão (menos siriwiccas) budista, muçu ou de preferência ateu e iconoclasta desprendido, dono de um dvd, e propenso a emprestar seu aparelho e sua goma para que a retardada aqui possa retardar plenamente com Fans Only, por favor, faça-o. Mande um e-mail com um convite. Deixe uma mensagem. Trocamos por comida preparada in loco ou horas de conversa agradabilíssima sobre coisas que não levam a lugar algum. Sou expert. Pelo menos no último caso.

Se preferir também estamos aceitando, no caso, um DVD em si.

Decida. Mas não me livro do meu VCR vintage.

rapidOnhas

* Eu aqui sou a prova viva de que é possível aprender muito sobre Charles Rennie Mackintosh em apenas 15 minutos. Crash Course Mackintosh. Leitura rápida e redação de textos mais rápida ainda, em apenas 25 minutos (para padrões textuais gabrielísticos, veja bem). O que uma pauta que não resiste à lei da gravidade faz por você, hein? Hein? Justo eu, que de Mackintosh só tinha visto o Willow Tea Room, na então impronunciável Sauchiehall, muito en passant. E também pela Glasgow School of Art. Mas de fora. Agora pergunte e sou capaz de falar hoooooooooras sobre o The Four e a influência do grupo sobre o estilo impresso na cidade. Haha. Um espírito baixou em mim, certamente. Eu psicografei a tal matéria com a ajuda de Emmanuel. Só pode ser.

* Triste. Passei o dia de S. Patrício sem uma gota de black magic. Quebrei um ritual de 6 anos. Devo apresentar sinais de crise de abstinência em breve. E creio que serei atingida pela maldição do leprechaun sóbrio rapidamente. Socorro.

* Angie. Maître d'. Que vergonha. Se fosse boqueta (BO-QUE-TA).... eu saberia!

* Eu detesto fotolog. Não suporto referências à pessoas /algumacoisa. Tipo: "oi! meu nome é /meucu!". Ugh. FLOG. A palavra já diz tudo. Mas há salvação! Annix, em photoblog, em momentos National Geographic meets glamourgirl. E chega de barras. Por favor.

wake up and smell the coffee

Já disse. Eu não fui feita para acordar cedo. Nasci para dormir cedo e esquecer de passarinhos piando. Não consigo ver semelhança entre *eu hoje* e *eu 1995*, que levantava espartanamente às cinquiquinze para às sete estar na Rua Sergipe, aprendendo sobre invaginação, botulismo ou geometria. Depois de pegar um Anhangabaú lotado de alegres e falantes habitantes de Osasco e pensando que ser jornalista era a estrada das pedras amarelas da vida, hein? Que trouxa.

Hoje acordo depois do meio-dia, por favor. De preferência às duas da tarde, mas isso só acontece quando não há muito movimento na casa e as cretinas de telemarketing e cobrança esquecem da minha existência.

Aliás, troquei o apito do meu celular. Pretendo fazer isso periódica e regularmente. Assim não terei tempo de memorizar a música irritante e logo vou pensar que não é comigo.

Foi a maneira que eu encontrei pra driblar o ódio crescente da música padrão da Nokia.

Mas algo de estranho aconteceu nas duas últimas manhãs. Na primeira recebi uma caixa criminosa de bombons. Ok, jabá. Mas jabá bom é sempre bom, certo? Daí hoje eu ganhei o Fans Only. Não-jabá. Creio ser o prêmio da UOL por uma frase que eu mandei. How nerdy is that? haha. E eu nunca ganho prêmios.

(o agravante da história é... eu sou uma pessoa *retrô*, de hábitos *vintage* - ou seja: pobre e atrasada. Tenho um vídeo cassete Panasonic G9 de 1985... Logo... como poderei?)

Amanhã espero ganhar vinhos. Minha adega xexelenta já está seca.

17.3.04

My inner child is sixteen years old today

My inner child is sixteen years old!


Life's not fair! It's never been fair, but while
adults might just accept that, I know
something's gotta change. And it's gonna
change, just as soon as I become an adult and
get some power of my own.


How Old is Your Inner Child?
brought to you by Quizilla




Ah tá!

Odeio adolescentes.

Então divida essa idade por 4.

16.3.04

Chansons Françaises



Ah é, a francofilia foi exarcebada graças a audição contínua de uma das coisas mais lindinhas deste mundo: o disco Chansons Françaises, do Notre-Dame, que ouvi pela primeira vez envolta numa névoa inesquecível de haxixe há mais de um ano. Empréstimo da Vivian, minha amiga classuda, que sempre dá presentes geniais. Este ano, por exemplo, ganhei uma fotinho com dedicatória de Andrea Cara-Cortada e um disquinho da Nancy Sinatra.



Chèrie, je t'adore... Ninguém vai nos segurar quando virarmos balzaquianas malcriadas xingando ridículos ao som de Bonnie and Clyde. Aguardem.

(Querida, fez a egípcia ontem? Ou foi a mesopotâmia? Haha.)

Queria aproveitar a deixa para agradecer aos meus amiguinhos que comigo mandaram o climatempo tomar no cu e tudo mais. Amo todos vocês.

Amélie mon amour

Eu sei, eu sei. Sou anglófila - ou mais especificamente britófila - até a medula. Meu negócio é chá, fog e fleuma (não comigo exatamente, que sou colérica e bem latRina nesse sentido). Mas ultimamente fui acometida por uma francofilia incrível. Nem mesmo ultrapassei o passé composé, mas super me meto à besta. Ouvido é tudo, néam? Depois, ando mergulhada em pâte à choux, detrémpres e tournages. Confeitaria é a seção mais francófila da gastronomia, eu acho (uh!).

Além disso, adooooooooro O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, um filme feito obviamente para cativar retardadas do meu naipe. Vivo caçando coisas.

Por exemplo, há um tempo atrás li um artigo numa revista francesa de turismo sobre o Montmartre de Amélie. O Jean-Pierre Jeunet disse que o verdadeiro bairro não é o mesmo do filme e tem direito a merda de cachorro na calçada (achou que Higienópolis e Copacabana eram únicos?) e engarrafamento. Mas hoje encontrei este aqui enquanto eu trabalhava. É lógico que já inclui no meu roteiro idílico parisiense, ao lado do Père Lachaise (não é por causa do Jim Morrison, sua byana, mas pela Edith Piaf e o Oscar Wilde) e o Parque do Asterix.

Este outro também tem umas coisinhas sobre o bairro, mas o aspecto toscolândia-geocities irrita.

Uma retardada pensa que parece com a Amélie. Cuende. Coitada... precisa comer muito crème brûlée nesta vida. Só podia ser canadense. Pena que não rola uma Fiesta de Salmonela, como disse a bicha incrível do Queer Eye for the Straight Guy ontem na sessão recordar-é-viver.

Este aqui fez uma versão ornitorrinca de Amélie, hahah. Ótemo.

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain e mais uma porção de outros filmes ótimos para serem vistos ao ar livre (Janela Indiscreta!!) vão passar no VIVO Open Air, que começa dia 19. Eu vou. Alguém?

12.3.04

Fans Only

Segunda-feira, dia 15/03, a partir das 18h30, a Fnac Paulista fará a exibição do DVD "Fans Only" em primeira mão para os fãs do Belle and Sebastian. "Fans Only" não será exibido na íntegra devido ao tempo (2h16"), foi preparada uma edição de 1 hora para essa exibição especial. A capacidade do Forum da Fnac Paulista é de 60 pessoas.

Exibição especial do DVD "Fans Only" do Belle and Sebastian
Fnac Paulista - Avenida Paulista, 901 - tel. 11 2123-2000
Entrada Franca
Estacionamento pela Alameda Santos, 960

Quase dez anos depois da formação da banda, o Belle and Sebastian lança seu primeiro DVD. "Fans Only" ("só para fãs") traz todos os clipes da banda até o penúltimo álbum (Storytelling), entrelaçados com um documentário de cerca de duas horas. Há cenas de shows - entre elas o histórico show no Bowlie Weekender, em 99, em que a platéia fica muda para ouvir o grupo sussurrar. Há músicas inéditas - entre elas "Darlin'", dos Beach Boys; "Rhinestone Cowboy", de Glen Campbell; "The Kids Are Alright", do Who; "A Minha Menina", de Jorge Ben; "Poupée de Cire, Poupée de Son", de Serge Gainsbourg, e "Baby", de Caetano Veloso e vários extras, que vão de aparições em programas de TV (que incluem a clássica performance no Sessions at West 54 e um documentário sobre a banda feito em 96 (!) para um programa de TV escocês), coletivas e entrevistas (incluindo algumas feitas no Brasil, como a hilária aparição no programa de Jô Soares, com o saxofonista Derico dividindo os vocais com a banda) a trechos de cada uma das músicas de todos os discos lançados pela banda. Além disso, o DVD mostra uma série de pequenos filmes caseiros feitos pela própria banda, que
nunca havia saído das prateleiras de cada integrante do Belle & Sebastian. O DVD "Fans Only" estará nas lojas de todo o Brasil a partir do dia 15 de março.


A cabaça que vos fala não poderá comparecer. Temos 6 éclairs para serem feitas, como prova, no maior desgosto.

11.3.04

Vinteesete, mas abafa



1977: mais uma cara de joelho chega ao berçário




1978: primeira de muitas festinhas, olhar bola de gude
(faixas azuis cortesia do sacanner tabajara)




2003: milionésima festa, o chão é o limite



Birthday - The Beatles

10.3.04

I can resist everything except temptation

Fucking hell. Putaqueopariu. Meu cu e minhas tetas. Deus é testemunha. Eu juro por tudo que tento levar uma vida normal e ser uma pessoa normal com problemas normais e felicidades normais. Mas a anormalidade, vira e mexe, bate à minha porta. Eu tô falando que não vou atrás da sarna. É ela quem vem a mim. Tipo sarna-delivery/disk-sarna. Caralho. Tô passaaaaada, be-ge. Socorro. Viva Oscar Wilde, meu guru luxuoso e autor da frase acima. Essa eu sigo à risca. Amém.

Jerônimoooo?

*frio na barriga*


Tá meu beeeeeeeeeeem!

9.3.04

Alegrias de trabalhar em casa, nº 18.875

Pendurada no telefone, aguardando para falar com algum enólogo fresco.

O silêncio sepulcral é rompido por um retumbante:

"Filha, mamãe descongelou feijão pra você. Tá gostoso!"

Sem possibilidade de me defender do mico falando, taquei a primeira coisa que vi pela frente: um sutiã. Isso deve ter servido como "cala a booooooooooca pelo amor de deus!".

Nessas horas tenho vontade de voltar a pegar ônibus, trãnsito e trem para trabalhar numa Berrini da vida.

AKA Saco Cheio

As vítimas de Elefantíase do Escroto, uma doença causada pela obstrução dos vasos dos testículos, podem inchar os testículos até ao tamanho de uma melancia. O maior testículo registado pertencia a um Africano, pesava 70Kg e media mais de meio metro de diâmetro.

(meu deus, mais pesado que eu! eu poderia me pendurar no saco de alguém!)

Obrigada pela informação essencial, Gilvan, meu bofe floripense predileto.

8.3.04

Arse-o-nist

Que merda. Vigésimosétimo aproxima-se numa velocidade nojenta. Eu achei que ter 27 anos e um armário que mais parecia uma estufa (com vida lá dentro, imagino que uma centena de fungos) não era certo. Então eu desmontei tudo e joguei um monte de coisa fora. Queria chegar na nova idade mais levinha. Travelling light. Memória deve ser guardada na cabeça, certo? E com tempo de validade, já que eu esqueço um monte de coisas sem nem mesmo ter chegado à meia-idade.

Daí eu peguei minha caixa de pandora, um depósito para um antigo romance epistolar, e resolvi queimar tudo numa espécie de pira. Um ritual bem dramático, porque eu a-do-ro um drama. Eu já tinha chamuscado algumas coisinhas desse romance ridículo, mas eram bem poucas. Tipo foto. Já botou uma foto pra queimar? É delirante. Quase vodu. Agora eu tinha um bolo de cartas escritas em milnovecentoseEUeravirgem (não minha avó).

Eu ensaiava esse desvario piromaníaco há semanas, mas não conseguia tacar o fósforo. Não pela baboseira garatujada naquelas cartinhas. Eu morri de dar risada relendo. Mas é porque eu queimaria eu mesma junto ali. Uma parte muito ingênua minha, muito pura, que já andava meio terminal.

(Pura é diferente de trouxa, oquei? Porque trouxa nós obviamente continuamos a ser)

Então eu finalmente dei o golpe de misericórdia.

Mas espera... alguém tinha que ter me avisado o trabalho maldito que aquilo daria. O fumacê descontrolado. Não que eu me importe com a vizinhança. Francamente, eu poderia ter cabeças em estacas penduradas na minha janela só pelo prazer de incomodá-los. O problema é que eu comecei a ficar intoxicada com aquela queimação, tossindo e chorando. E imundando meu quintal.

Então, depois de ver empiricamente que não conseguiria dar cabo daquela cremação toda, simplesmente inundei o balde de água e transformei tudo numa sopa de cartas queimadas. Nojento. Joguei no lixo. Não no reciclável, óbvio. Pode dar azar, nunca se sabe.

Cartas são ultra-românticas e pessoais, não são? Mas e-mails são bem mais higiênicos. E fotos digitais também. Basta só deletar e pronto. Nenhuma sujeira pra ser limpa depois. Ou quase.

5.3.04

Polanski no ABC


Nosso Polanski favorito


Programada de 19 a 25 de março no CineSesc e no Sesc Santo André, a mostra Roman Polanski reúne sete curtas-metragens dirigidos por Polanski entre 1957 e 1962 na sua Polônia natal – todos de rara exibição – e doze longas-metragens do cineasta: desde sua estréia, em 1962, com a produção polonesa “A Faca na Água” até o recente “O Pianista” (2002), uma co-produção entre a França, Polônia, Alemanha e Inglaterra vencedora do Oscar de melhor direção.

A mostra Roman Polanski é uma realização do Sesc São Paulo e da Urszula Groska Produções. Conta com apopio institucional da Embaixada da França e do Consulado Geral da Polônia em São Paulo e com apoio cultural da Magnesita e da Fundação Santo André.

Outros títulos da programação são “Repulsa ao Sexo” (Inglaterra, 1965), “Armadilha do Destino” (Inglaterra, 1966), “A Dança dos Vampiros” (EUA/Inglaterra, 1967), “O Bebê de Rosemary (EUA, 1968), “O Inquilino” (França, 1976), “Tess” (França/Inglaterra, 1979), ”Lua de Fel” (Inglaterra/França/EUA, 1992), “A Morte e a Donzela” (Inglaterra/EUA/França, 1994) e “O Último Portal” (EUA/França/Espanha, 1999).

Os curtas em exibição no evento são “Assassinato” (1957), “Sorriso” (1957), “Vamos Arrombar a Festa” (1957), “Dois Homens e um Guarda-Roupa” (1958), “Lâmpada” (1958), “Quando Caem os Anjos” (1959) e “Os Mamíferos” (1962).

Uma itinerância do evento prevê exibições também nas cidades do rio de Janeiro, Belo Horizonte e Curitiba. Todas as exibições têm legenda em português.

*** programação ***

CINESESC

19 de março (sexta-feira)
16h - "Armadilha do Destino" (111')
18h - "A Morte e a Donzela" (103')
20h30 - "O Bebê de Rosemary" (134')

20 de março (sábado)
16h - sessão de curtas-metragens (aprox. 65')
18h - "A Dança dos Vampiros" (107')
20h30 - "Repulsa ao Sexo" (104')
21 de março (domingo)
16h - "Le Bateau sur L'Herbe"
18h - "O Inquilino" (125')
20h30 - "Lua de Fel" (138')

22 de março (segunda-feira)
16h - sessão de curtas-metragens (aprox. 65')
18h - "O Pianista" (150')
20h30 - "Tess" (180')

23 de março (terça-feira)
16h - "O Último Portal" (133')
18h - "Armadilha do Destino" (111')

24 de março (quarta-feira)
16h - "A Dança dos Vampiros" (107')
18h - "Repulsa ao Sexo" (104')
20h30 - "A Faca na Água" (94')

25 de março (quinta-feira)
16h - "Zemsta"
18h - "Le Bateau sur L'Herbe"
20h30 - "A Faca na Água" (94')

SESC SANTO ANDRÉ

19 de março (sexta-feira)
18h30 - "O Pianista" (150')

20 de março (sábado)
15h - "O Último Portal" (133')

21 de março (domingo)
19h30 - "Repulsa ao Sexo" (104')

23 de março (terça-feira)
18h30 - "Tess" (180')

24 de março (quarta-feira)
18h30 - "A Morte e a Donzela" (103')

25 de março (quinta-feira)
18h30 - "Lua de Fel" (138')

Roman Polanski prepara atualmente o longa-metragem "Oliver Twist", uma adaptação de Charles Dickens prevista para 2005.

CINESESC
Rua Augusta, 2075
São Paulo
Tel: (11) 3082-0213

SESC Santo André
Rua Tamarutaca, 302
Santo André
Tel: (11) 4469-1250
A entrada é franca nos dois cinemas.

2.3.04

Up yours





TIDY BUTT™ ENEMA for the Asshole in your life Everyone has or knows one! It’s the TIDY solution for that irritating pain-in-the-ass. Now’s the time to send a gift to all those ‘major league’ assholes in your life, like that ex-boss that needs to be put in his place. Sending Tidy Butt is a clever way to tell someone what you really think of them. And we will ship it directly. Also, great as a get-well gift for the patient who needs a shot of ‘refreshing’ humor. TIDY BUTT™ ENEMA for the Anal Retentive The perfect gift solution for those compulsive types who need to loosen their grip. Lighten them up with TIDY BUTT™!

Tidy Butt Enema

Turning japanese blues



Ronald japa e mano.

Aliás, que inveja de japonês. Todos têm cabelo bom e cara de moderno.

Mais aqui. Não esqueça o bonequinho do Adolf, será que acompanha um bunker e uma Eva Braun? Quero um! Pra botar ao lado dos meus queridos e desejados Billy e Carlos... e o TYSON também (negão! incrível!!).

Quanto de chá nos seus torrões de açúcar??

Ok. Já começamos nosso tratamento antidepressivo, tratamento alternativo em confeitaria. Cansativo, descadeirante mas moooito energético. Só no merengue e nas tortinhas hoje. No começo achei que era a única que estava lambendo colheres e tigelas com afinco quase erótico, mas peguei outros esfomeados no mesmo ato.

Sugar addicts. Ha.

Diz-que vício em açúcar não existe. É meio discutível. Mas certa vez, quando trabalhava com uma certa medalhona (e, francamente, merdalhona) hipocondríaca do jornalismo da vila brasilândia, nós bem que forçamos uma pauta e convencemos uns viciados em comida a dizer que eram viciados em doces. Tipo, useless.

Eu gosto de açúcar, foda-se. Não é chocolate. É muito mais amplo e ambicioso. Não preciso de doze passos pra me libertar, porque o docinho me liberta. Haah. Teria sido eu viciada em copos de água com açúcar? Porque lembro que desde sempre eu fico nervosa, e desde sempre minha avó vinha com um "toma um copo de água com açúcar, filha...".

Perdi várias obturações (lógico, ou vc acha que eu tenho dentes virgens??) mascando bala Juquinha na infância também, mas isso jamais foi um obstáculo.

Eu gosto, por exemplo, daquela menina esquisita que vai enfiar a cara toda noite no pote de açúcar naquele Pecker. E adoro as japas-lariquentas do Cibo Matto que tomam banho de açúcar...


Gaaaah!


...(não a simpatia do João Bidú, byana! Porque eu já virei bife à milanesa em açúcar pra nem mesmo zangões chegaram perto de mim. Abafa.) E, claro, gosto do João e Maria.

Morria de vontade de comer A Coisa quando via o filme. Hoje eu bem que cogitei encher meu saca-puxa até a borda, de merengue (o italiano que é mais A Coisa), e entupir a minha boca, mas tinha muita gente olhando. E depois, seria muito mais divertido se eu fizesse isso em casa. Na frente da televisão. Meio deitada. Muito trash. Como deve ser.

Então é isso. Vamos aguardar mais alguns dias. Acho que estarei eufórica. Tinha feito uma listinha de odes ao açúcar, mas não consigo achar. Então depois posto.

1.3.04

Uóscar

E sobre o maior evento da Terra (Média, pelo menos), não aguento, tenho que dizer:

* Benício del Toro & Michael Jackson: separados ao nascer?
* Billy Crystal já é um pé no saco, mas Billy Crystal traduzido simultâneamente na TNT é tortura chinesa.
* Existe algum lugar neste planeta imune ao Senhor dos Anais? Aliás, que nome ótimo para um filme gay!
* Avisem a tia Ewald que é Blake Édwards e não Blake Ídwards, que horror.
* Charlize, o nome de seu partner in crime é Stuart Townsend (que pra mim devia ser chamado de Godsent). A byana esqueceu?