27.3.04

jc stands for jarvis cocker


Encontrei Jarvo


Olha... antes que você também pergunte, eu não assisti à Paixão de Cristo. Também não agendei para tão cedo. É bem capaz que eu assista por acidente, em alguma noite modorrenta e dependente dos programadores de TV a cabo. Mas é só.

E se pastor, padre e rabino pode muito bem falar sem nem mesmo ter visto, eu também posso.

Não, não, não. A Paixão de Cristo não acrescentará nada e não mudará minha opinião sobre o JC-de-doismilanos-atrás, que é a seguinte: JC-de-doismilanos-atrás foi uma figura interessante, mas muito relapsa. Se tivesse se dado ao trabalho de patentear algum de seus discursos e milagres, certamente não haveria tanta merda sendo dita em nome dele.

E haja merda no mundo. Putaqueopariu.

Já notou que eles estão entre nós? Eles, os creeentes. Muito espertos eles, os crentes. Antes, perfeitamente reconhecíveis, eles, os crentes, se vestiam e se portavam de maneira peculiar: tinham chiliques inflamados e discursos epiléticos; a mulherada, de cabeleira nojenta e saias muito cafonas; os homens de ternos vagabundos. A bíblia, perfeitamente posicionada debaixo do sovaco.

O reconhecimento era tão instantâneo que dava tempo suficiente para atravessar a rua, sair gritando ou abaixar as calças.

Pois agora eles andam disfarçados de pessoas normais. Pessoas das quais jamais desconfiaríamos. E daí, numa conversa normal, eu e minha grande boca costumamos dar muitos foras. E eu e minha grande boca não sabemos quando parar, porque, afinal de contas, o verbo gongar está entre os meus pre-di-le-tos.

Não salvação fora do gongo. Sério mesmo. Gente que não tem senso de humor para dar uma gongadinha eventual na própria religião ou na própria cara não merece meu respeito.

E eles, os crentes, não sabem conjugar o verbo do gongo. No, sir. Levam tudo à sério. Ficam com cara de descrente (pun intended) quando você diz que não aceita JC-de-doismilanos-atrás e enumera suas razões. "Mas você é atéia?". Segundo Madame, não sou. Eu acredito em horroróscopo. Haha. E acredito em energias, especialmente a elétrica.

Esse post não deve chegar a lugar algum, mas eu só queria tentar explicar por que meu cu não suporta mais o filme do tio Gibson e por que ando cada vez mais beligerante toda vez que um grupelho de crentes toca a minha campainha ("oláááá, teria um minuto..?") ou quando tentam enfiar uma folha Universal bem dobrada na mão. Chega de "deus é fiel" (precisa de adesivo?). Que cafonalha. Quanto tempo vai levar para esse povo ficar mais elegante? Mais dois mil anos?

É possível viver em paz num mundo onde JC signifique apenas as iniciais de Jarvis Cocker?