8.10.04

Acho que Paris me deixa nervosa. Londres me dá medo, mas Paris me deixa nervosa. Não domino a língua e isso é um sacrilégio naquele lugar. Doeu deixar de vez as ilhas britânicas. Mas ainda estava empolgada com o microgiro parisiense antes de nossa partida. Graças ao atraso do vôo, perdemos um tempo significativo na cidade. E lá eu me senti definitivamente a stranger.

Felizmente Cato, Annix e Cris era fluentes na cidade, na língua e na psique gaulesa. Paramos na Gare du Nord e deixamos nossa mala. Realmente vi que se brasileiro se acha um povo sortido, está redondamente enganado. Aquele lugar era uma babel populosíssima. Nunca vi preto tão preto na vida, achei incrível. O povo todo paramentado.

Paramos na estação St. Michel. Como francês é grosso, mal-humorado e fedido. Naquele calorão só dava pra sentir o bodum no vagão. E um tiozinho gordo, sentado em posição ginecológica, nem se mexeu pra dar espaço pra minha bunda no assento. Rosnou quando uma mulher com pacotão sentou na frente dele. Ai meu cu. Não, não era sacola da Zêlo.

Mas sair do metrô foi glorioso. Paris é indescritivelmente linda, daí minha incredulidade quanto à grosseria e mau humor dos locais. Quer ficar de bode, bunita? Vai dar uma voltinha em Itaquera, vai? Queria ter tido tempo de comer em algum café, fumar cigarros (fumer tue) e arrotar com felicidade. Comemos crêpes. A da Annix tava bem melhor. Comprei Gitanes e Gauloises aos trancos e barrancos (huuuum c-o-m-b-i-e-n c-o-û-t-e ç-a?). Mas o relógio estava contra nós. Então eu olhei Notre Dame de longe e batemos perna no Quartier Latin.

Tinha alguns euros pra torrar. Comprei um Asterix inédito (em inglês), cumbuquinha da Betty Boop (porque eu mereço) e chaveirinho da raposa do pequeno príncipe. Na verdade eu queria o jogo de chá do Petit Prince, mas não rolava. Tão mimosinho. Ou as miniaturas da aldeia do Asterix, mas 300 Euros era demais. Então Paris foi e passou. Corremos pro aeroporto e ficamos no suspense do embarca ou não até o último segundo. Uhhh. Voar na véspera do 11/9 é algo. O francês sabichão me fez tirar os coturnos. Cuzão. Não dormi muito. um comissário medonho, Nosferatu-like, me deixou assustada. E o fato de definitivamente deixar o continente me deixou de-so-la-da.

Eu chorei mais no vôo. E em Cumbica tive ânsia de vômito. Voltar desta vez não foi alívio. Pobre Annix, que teve que se valer de psicologia comigo. Mas valeu a pena, porque eu volto. E é isso.