10.3.05


 Posted by Hello


TUDO. Nos três últimos dias só ouço músicas em francês. O meu nojo colossal está passando, sinto. Depois de alguma preguiça típica, resolvi ir atrás de umas sugestões de amigos de bom gosto e agora me encontro totalmente ESCRAVIZADA por Keren Ann e Benjamin Biolay.

Delírio total ao descobrir músicas dos dois (Decrocher les étoiles!!) e ainda um álbum completinho do Biolay com a Chiara Mastroianni, a patroa da reencarnação bonita do Gainsbourg.

A Chiara Mastroianni não é como a mãe, claro. Não chega a ser o bafo Vera Fischer e filha, até porque elas não têm classe e gelo na veia. E depois, tem o pai. Mas ainda assim eu acho a Chiara Mastroianni meio engraçada. Tipo, ela parece aquelas fotos meio holográficas (ou sei lá qual é a palavra certa), mas sabe aquelas fotos-truque que de uma certa posição é uma coisa, do outro lado é outra? Então, uma hora eu vejo a Catherine Deneuve. Na outra vejo o Marcello Mastroianni. Esquizão. Haha.

Daí desse disquinho a mais linda é Folle de Toi, acho.

Eu adooooro Catherine + Serge cantando Dieu est un fumeur de Havanes.

5 Comments:

Anonymous Jr said...

Tá um super rivaival da música francesa. Acho que foi o Vive la Fête que deu um empurrãozinho, além, é claro, da influência da nossa favela chic. Tenho um amigo que voltou de NY e disse que lá tá tocando muita coisa francesa.
Uh, guess why Brazil is so last year.

2:14 PM  
Blogger gabi said...

Discordo. O Vive la Fête, além de belga, é eletrônico. Franceses e vizinhos francófonos já fazem sucesso nessa área faz tempo. Não é novidade.

O Biolay e os outros fazem música do tipo chanson. O Gainsbourg nunca sai de "moda" e aposto que se vc falar isso (e que chanson é hype) para um francês leva um tapão na cara.

2:26 PM  
Anonymous Jr said...

O Vive la Fête canta em francês e não é porque é eletrônico que deixa de influenciar outros gêneros. Além disso, eu não disse que a música francesa é novidade, seja eletrônica ou pop francês.

O Biolay faz música tipo chanson, música brasileira hype no exterior é MPB e aqui no brasil, MPB não é hype. É capaz de um francês levar um tapa na cara também, se disser aqui que MPB é hype. A não ser que você segure o tapa pra puxar o saco do gringo, apesar de não ter nenhum CD da Maria Bethânia ou do Tom Jobim.

Resumindo: influência cultural não segue linhas retas e estreitas. Você devia saber disso... Além do que, just wondering...

5:11 PM  
Blogger gabi said...

É mesmo. Vc disse "rivaival" (sic).

Bixa, toma sua Ritalina antes de escrever. Ficou tudo desgovernado. Aí assim vou entender melhor a sua teoria da dominação mundial pelo vive la fête.

8:12 PM  
Anonymous Anônimo said...

ai bixa, preguiça de levar isso a sério do meu cu.
só quis dizer que tá uma modinha de música francesa em ny e vc fez disso uma tiuria super importante.
to literalmente voando daqui pro rio, mas quero te desejar um feliz aniversário.

bjo
jr

1:16 PM  

Postar um comentário

<< Home