31.8.05

Vai lá no final da Angélica ver o Stuart Murdoch reencarnado no jovem Truman Capote. Supertwee.

Vai com deus e não volte mais, agosto de 2005. Que mês horribilis. Custou pra passar, vi-ô?

30.8.05


Fetiche é fetiche, certo? Eu acho inconcebível alguém gostar de pé. Acho tudo um nojo. Por outro lado eu mesma tenho as minhas particularidades acerca de ternos de veludo cotelê com cotovelos de couro e - devo assumir publicamente - dentes. DENTINHOS. Me dá uma coisa olhar dente de certas pessoas. Tem que ser meio estranho e ligeiramente amarelado. Odeio da vinci porcelain veneers, gente saída de do consultório do dentista do extreme makeover.

Eu gosto do dente do Ewan McGregor (além de todo o resto, veja bem) e do Moby. Ah, eu gosto do dente do Moby....

27.8.05

nham...

Que ridículo tentar enganar à si mesma. Hahaha. Ontem, sufocada por um bode gigante (mas em relação à raça humana toda, em especial gente de "firma"), resolvi apagar do meu messenger o nome de um ex-de-cu-é-rola, cujo simples nome na minha tela me causava ânsia de vômito.

Rápido e fácil. Assim toda vez que o animal entrar online eu não preciso saber.

Eu achei que não passaria disso, mas fui brindada com um sonho bizarro estrelando o calhordão egocêntrico e acordei com a sensação plena que ele ainda mantém um endereço fixo nos meus intestinos. O sonho foi até engraçado, por um lado. Eu descobri que ele gostava de aliciar criancinhas indonésias e dar o cu pra elas.

Mas ao mesmo tempo, uh. Se eu ultrapassar a marca de uma década com esse cretino ainda me dando dor de barriga e sem uma vingança desenhada e executada (por mim ou pelo destino), eu francamente terei que recorrer a um poderoso laxante. Putaqueopariu.

Bom... também posso dizer que isso tenha sido resultado de uma senhoura drenagem linfática que eu recebi ontem? Será que amores mal-resolvidos (e obssessões e ódios) causam celulite?

23.8.05

E ao pensar em como o fã-clube do CSS é feio - mas de dar dó - lembrei de outras feiúras vistas por aí. Tipo feio mesmo. Raízes. Horrendão.

Com a rabiola marinada em manguaça, fui gentilmente levada por amigos nada bagaçudos ao mítico ABC Bailão, em alguma rua do centro com título de nobreza. Nem lembro. Só lembro que ficava ao lado de um simpático boi na brasa.

Juro. Eu fiquei bestificada. A variedade musical beira a heresia (de Pivete a New Order). De biu linda, só as amigas. O resto, caralho... Tipo, quase saí de lá homofóbica. Um cara devia ter espinhos na língua, porque de onde eu estava sentada eu conseguia ouvir o barulho de liquidificador. O outro, tiozinho, ora chupava o dedo do colega (numa cena de dar ânsia) ou então levantava a camisa do outro sem a menor cerimônia e metia o linguão.

Esqueça tanquinhos, bundas bouas, roupas lindas e muito glitter. Ali é o reino das biu esquecidas. Das biu que dançam com o carpetinho tony ramos com a camisa aberta. Das biu tiozinho que você podia jurar que gostavam mesmo era de encoxar patroa.

Inclusive tinha um aviso na parede: Não tire a camisa.

Agora você imagina por o motivo, néam?

Hahahahaha, que incrível! Que amorrr.

19.8.05

Welcome to London KY

(eu também pensei a mesma coisa)

16.8.05

Tô véia e nostálgica: Looking back at the birth of Britpop.

(eu era feliz E sabia disso).

13.8.05

Phallic awards

Ressaca e menstruação são duas coisas horríveis de se ter ao mesmo tempo. Você se sente completamente esvaziada nos dois órgãos mais importantes de uma mulher: o cérebro (mas não são todas que têm) e o útero.

E meu chão-da-boca (o oposto do céu, debaixo da língua) está estranhamento arranhado, parece. Muito estranho, porque eu não fiz nada que eu não deveria fazer na atual situação de parelha ausente. Eu desconfio que é culpa do Campari que eu ganhei de graça. Ô bebidinha horrível.

E no Campari Róque de ontem eu só prestei atenção na calça do cara do Kills. Digamos assim que eu adorei o caimento (e não reclamaria se ela de fato caísse). Muita microfonia. O CSS está realmente muito bom. E o mais surreal do Optimo foi o cara tocar a musiquinha do retardado em Deliverance. Todos os meus medos voltaram e aquele bordão inesquecível do "squeal like a pig" e "wheeee" não paravam de me assombrar.

12.8.05

PÁRA TUDO. Só porque eu tenho ouvido muito Tindersticks nos últimos dias e lamentado comigo mesma por nunca ter assistido a Trouble Every Day, eis que... o filme estréia em São Paulo com mais de milanos de atraso.

calafrios já.

If I want you back
I could get away
Before the sunshine leaves your eye
But I need to know
How to find a place
Before the days become nights
Before the years become lies


Ouvindo muito tindersticks véio. Aguardando a chegada do DVD para um amigo e agora passada com a nova lição de casa da qual eu não tinha a mínima idéia. Alienação é uma coisa que devora seu tempo. Impressionante.

Ai, que ressaquinha, Annix. Minha cabeça parece ligeiramente um balão de hélio. Eu sonhei hoje com alguma coisa a ver com Willy Wonka por sua causa. Minha prima tinha sido capturada por algum wonkavision e foi parar dentro de uma máquina de lavar. Eu a recuperei e ela saiu de lá limpinha e cheirando a amaciante.

Mas eu queria saber quantas vezes ontem eu - inebriada, não bêbada, veja bem a diferença de classes (entre as duas palavras, não a minha) - contei o maldito pesadelo do restaurante pras pessoas. Tenho a impressão de não ter somente falado, mas BRADADO a tal história.

*vergonha*

7.8.05



Medo. É o efeito Michael ao contrário. Ou então como faziam os árabes naqueles filmes de "outrora", um branquelo com heavy make. Nem vem.

Por falar em medo, eu ando com uma coleção bárbara de fobias. Medo de gente, no geral. Quanto menos tiver que conviver com elas, melhor. Pior é que agora tá difícil. Três anos trabalhando do meu quarto me transformaram nisso. Logo logo devo adotar a mania hiperhigiênica de uma amiga, que, se toca em qualquer coisa de "domínio público", desinfeta a mão imediatamente com seu desinfetante portátil que não resseca a pele.

Mas voltando ao medo original, fui lembrada hoje do Negrinho do Pastoreio. Uma história que me deixava muito deprimida e fóbica de gaúchos, cavalos malvados, formigueiros e da própria Nossa Senhora. Pobre negrinho, era um fodido do cu.

6.8.05

Eu realmente acho que a vida seria melhor se eu tivesse um desses. Vou me sentir incrivelmente móvel... e (esperamos) incrivelmente produtiva nas minhas mobilidades por aí.

4.8.05

A-f-e. Mercury Rev me levará a CU-ritiba?